sábado, 11 de Outubro de 2008

SOLIDARIEDADE

Plantemos flores onde repontem, ameaçadores, espinheiros agrestes.

Lancemos a mensagem do bem, onde o mal procura envolver situações, criaturas e coisas, estabelecendo aflições inúteis.

Entendamos os recursos da amizade leal, onde a discórdia tente consolidar o escuro domínio que lhe é próprio.

Auxiliemos com o nosso concurso irmão, onde a leviandade desajuda.

Façamos da solidariedade a bandeira de nossa marcha permanente para diante, dentro da nossa sede de progresso, porque, em verdade, somente a compreensão, a tolerância e a fraternidade, com o perdão e o amor por normas inalteráveis de serviço, conseguem efetivamente amparar, lenir, soerguer e salvar.

1 comentário:

Anónimo disse...

maneiro maneiro
!!!!
fumaça cachorro que morde o rabo.