sábado, 27 de Outubro de 2007

FELICIDADE E AMOR

Às vezes buscamos a felicidade tão longe, quando essa tão querida amiga pode estar tão perto de nós!

De certo são andanças que fazemos e jamais as esqueceremos, por que ficarão eternamente entalhadas em nossos corações, ficarão gravadas em nossas lembranças para futuras recordações.

Mas o mais importante não é procurarmos a felicidade, o importante é sabermos o que é a felicidade, como e quando podemos ser felizes.

Quem sabe a felicidade que buscamos e queremos conhecer, não seja nada mais do que o contentamento do ego, a avidez que oferecemos a nossa alma através de nosso coração.

Pode ser, por exemplo, quando alcançamos ou quando encontramos o que procurávamos, ou talvez o que queríamos encontrar e encontramos.

Às vezes procuramos a felicidade no contentamento do amor, em presenciar o desabrochar de uma simples flor, ou quando vemos a vida sorrir com alegria em um ninho do inocente passarinho.

E aí nós nos perguntamos, mas o que é a vida?

A resposta está tão vidente, tão amplamente presente em você, em mim, em nós quando lemos essa simples reflexão e sentimos aflorar a alegria e a paz em nosso coração.

Isso é a vida, a vida que se faz presente entrelaçada à felicidade de termos nascido, então podemos dizer, eu sou feliz por que nasci... Sim nasci do entrelaço divino do amor.

A felicidade se faz presente quando nós amamos, quando temos amor principalmente por nós mesmos e quando encontramos nem que seja por um momento, nosso tão esperado e querido amor,

ou quando o havíamos perdido por causa de um gesto banal e novamente o reencontramos na brisa que nos tocou a face, ou no sorriso da criança que sem saber nos encantou o olhar.

Eu diria ainda, numa simples e última frase dessa reflexão: A felicidade é a certeza da eternidade que levamos atada a nossa alma, juntinho de nosso coração, ou quando num derradeiro gesto oferecemos a alguém, nosso sincero e abençoado perdão.

Sem comentários: