terça-feira, 27 de novembro de 2007

O AMOR E A ORQUÍDEA!

Hoje , falamos da orquídea, conhecida parasita ! Uma flor que tão bem representa o amor!

Vocês podem perguntar: Por que uma parasita pode representar o amor? É simples: o amor deve estar grudado em nossas almas, em nossas atitudes, em nosso coração. Estar hidratado com atitudes diárias de afeto, carinho e diálogo. Assim, tal qual as orquídeas, necessitam de muita umidade.

Imagina os senhores, se o amor não estivesse ligado à alma, em nossas atitudes, em nosso coração! Não sobreviveria.

Alguém ama, solo? O tronco nos representa e a orquídea, o nosso sentimento mais puro...Cresce à medida que a alimentamos e segue conosco por uma vida!

Se tombamos à ventania da vida, sucumbimos de alguma forma, ela morre conosco ! Assim é o amor verdadeiro . Levamo-lo para qualquer tempo...

Diferente de outras parasitas que sugam a nossa seiva e aos poucos nos sufocam e nos matam. Qual "hera" a matar o broto de figueira, no velho muro, deixado por algum passarinho ou tiririca a infestar o belo jardim. A orquídea floresce nas mais diferentes árvores ou nos mais diferentes indivíduos, desde que seja devidamente cuidada e lembrada.É a que tem mais semelhança com o amor, muito embora a rosa tenha feito história com os seus famosos buquês vermelhos e perfumados! Devemos entender que as arquídeas florescem com intuito de reprodução e, geralmente, as flores tem cores, forma e cheiro que chamam atenção de algum agente polinizador.

Em nosso caso, a pessoa amada é este agente .Este deve ser igual ao "escaravelho" ( besouro) que dedica a vida inteira a uma única flor, ainda que pese sobre a orquídea a lenda da cidade de Anam onde existia uma formosa jovem de nome Hoan-Lan, que fazia sofrer muitos homens por cruéis paixões. Por um sorriso seu o jovem Kien-Su tinha cinzelado o ouro mais fino e trabalhado com infinita paciência as mais lindas peças de jade.

A ingrata Hoan-Lan, depois de adornar-se com todos os presentes, riu-se dele. Kien-Su desesperado acabou com a vida jogando-se no Rio Vermelho. Vários outros mataram-se! Em forma de castigo, o poderoso Deus das cinco flechas julgou ter chegado o momento de castigar tanta maldade. E o castigo foi fazer com que a jovem volúvel se apaixonosse perdidamente pelo famoso Mun-Say.Assim aconteceu.

Desde então Hoan-Lan, no seu leito de nácare, sedas bordadas, desesperava-se com a indiferença de Mun-Say. Depois de muito sofrer, foi procurar pelo deus da montanha de Tan-Vien, implorando que a curasse.
-É justo o castigo, respondeu o rei. Na saída do templo, Hoan-Lan encontrou uma bruxa com os pés de cabra. que lhe disse:

- Formosa jovem, sei que és muito desgraçada, "vende-me a tua alma e juro-te
que embora Mun-Say nunca te ame, não amará outra mulher". Aceito o contrato. Quando a Hoan-Lan viu seu amado e correu para abraçá-lo, o mesmo se tranformou numa árvore de ébano. Ela caiu chorando ao pé da árvore :

-"Perdoa-me, Mun-Say. Tem para mim uma só palavra de amor, de indulgência,de compaixão.Não vês como me arrasto aos seus pés, como sofro? Mas a árvore nada respondia.Um dia passou por ali um gênio, que se compadeceu de sua dor. Acercando-se dela, colocou um dedo em sua testa e disse:

-Mulher, procedeste mal, mas sua dor purificou a tua alma, vou converter-te numa flor. Ficarás sendo, esquisita e requintada e dará a impressão do que foi tua vida maldosa. Quem olhar as tuas pétalas, facilmente advinhará o que foi o teu espírito caprichoso, volúvel e cruel e a tua preocupação constante com a elegância. Concedo-te um bem: Não te separarás do bem que adoras e viverás de tua seiva, parasita do teu amado." Enquanto falava a túnica rósea de Hoan-Lan ia empalidecendo e tomando uma delicada cor lilás.

Os olhos da jovem brilhavam como pontos de ouro e suas carnes tomaram a tonalidade do nácar. Os seus formosos braços enrolaram-se na árvore, numa derradeira súplica. E ela se transformou numa orquídea.

E assim foi que apareceu a primeira orquídea no mundo, segundo a lenda de Anam.Lenda à parte, é ou não é a flor mais parecida com o amor?

Assim, que façamos brotar em nossos troncos, a orquídea.
Em tempo, mudando um pouco a lenda de certa forma machista:

"Um homem arrependido com seus formosos braços, enrolou-se na árvore numa derradeira súplica. E ele se transformou numa orquídea."

2 comentários:

Anónimo disse...

Passei só para dizer que orquidea não é parasita. Também durante muito tempo pensei que fosse, mas uma bióloga me informou que não é. É planta aerea.

ELAINE....... disse...

Realmente a orquídea não é uma parasita, a parasita retira de seu hospedeiro sua alimentação, necessária para sua sobrevivência.
A orquídea simplismente precisa de hospedagem, não sugando nada da planta que a hospedou...


Abraços...